Notícias L&F

Evitando danos ao veículo em enchente.

Evitando danos ao veículo em enchente.

Nos últimos anos tem sido muito frequente os danos ao veículo em enchentes. As chuvas extremas estão cada vez mais frequentes, com tendência de que isso possa se agravar ainda mais com o aquecimento global.

Historicamente observamos no período de dezembro a março várias enchentes no território brasileiro, e várias matérias de jornal, divulgando veículos boiando nas águas de chuva, isso tem sido cada vez mais comum.

Como então é possível evitar que esse tipo de situação ocorra como você? 

O seguro compreensivo, que é conhecido popularmente como seguro total e  cobre os principais eventos que acontecem com as chuvas de verão. Eventos como inundações, alagamentos, quedas de árvores e chuvas de granizo, podem ser prevenidos com a contratação do seguro. Segundo números levantados junto as seguradoras, 95% dos clientes contratam o seguro completo, mas é bom ficar atento porque as seguradoras não cobrem quando o segurado se arrisca. “A Seguradora pode recusar o sinistro se o veículo estava em um local seguro e tentou atravessar uma área já alagada“.  Diante disso saiba as medidas preventivas para que você evite cair num situação dessa, saiba como você pode se prevenir:

1-  Se o volume de água no local não ultrapasse a metade da altura da roda do carro; se esse limite for ultrapassado, o risco de ficar no caminho aumenta bastante.

2-  A travessia de um local alagado deve ser feita lentamente, em primeira ou segunda marcha, mantendo distância suficiente do carro da frente. Velocidade e aceleração constantes evitam a formação de ondas e a entrada de água no escapamento.

3-  Nunca entre na água de forma veloz, pois isso pode formar uma onda sobre a frente do veículo, que pode invadir a entrada de ar do motor e causar calço hidráulico.

4-  Se a chuva continuar forte e o condutor perceber que o nível de água está subindo rapidamente, o indicado é abandonar o veículo no local e acionar a seguradora o mais rápido possível.

5-  Devido ao aumento do esforço do veículo para vencer a resistência da água, é recomendado desligar rádio, ar-condicionado, luz interna e tudo que não for estritamente necessário para a segurança durante a travessia.

6-  Caso não conheça a via, não atravesse, pois ela pode conter buracos e outros obstáculos encobertos pela água;

7-  Não espere a água chegar à janela, o que pode dificultar a abertura da porta.

8-  Se não for possível atravessar, procure um local mais alto, desligue o carro e proteja-se. Nunca tente dar a partida se o veículo morrer dentro d’água, pois o motor pode aspirar água e ser danificado.

9-  Em dias de chuva, a aderência do pneu no asfalto é menor, então mantenha sempre a manutenção do carro em dia. Não deixe de observar na manutenção do veículo as borrachas de vedação das portas, qualquer fissura na borracha permite a entrada de água no veículo.

  • Por ultimo uma informação que a maioria desconhece, não há cobertura quando esses eventos ocorrem com água salgada, ou seja, aqueles que são ocasionados pelo aumento do nível do mar ou das ondas. Também é clausula de risco excluído das seguradoras danos ocorridos por acidente a veículo que trafegar em faixa de areia e água salgada.
Quer mais informçãoes sobre seguro?Converse agora comigo pelo WhatsApp (35) 98898-4844.

 


Evitando danos ao veículo em enchente.

Evitando danos ao veículo em enchente.

Nos últimos anos tem sido muito frequente os danos ao veículo em enchentes. As chuvas extremas estão cada vez mais frequentes, com tendência de que isso possa se agravar ainda mais com o aquecimento global. Historicamente observamos no período de dezembro a março várias enchentes no território brasileiro, e várias matérias de jornal, divulgando veículos boiando nas águas de chuva, isso tem sido cada vez mais comum. Como então é possível evitar que esse tipo de situação ocorra como você?  O seguro compreensivo, que é conhecido popularmente como seguro total e  cobre os principais eventos que acontecem com as chuvas…
Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT sem cobrança em 2021. O Conselho Nacional de Seguros Privados já havia decidido que proprietários de veículos não precisam pagar o DPVAT em 2021, uma vez que há recursos em caixa suficientes para a operação. São valores pagos em anos anteriores e que não foram utilizados, de acordo com a Susep.  Uma eventual decisão sobre 2022 ainda terá de ser tomada pelo conselho. Em 2020, o DPVAT passou por redução de 68% para carros, passando para R$ 5,23, e de 86% para motos, chegando a R$ 12,30. Entenda as mudanças ocorridas e o que motivou essas mudanças. A partir desta…
Seguro para eventos da natureza.

Seguro para eventos da natureza.

Os brasileiros dão pouca importância para a contratação de seguro para eventos da natureza, ocorre que eventos climáticos vem causando muitos danos ao patrimônio dos habitantes em determinadas regiões do Brasil, isso vem ocorrendo com maior frequência no decorre dos anos. No Sul de Minas a região apresenta um clima característico de invernos secos e verões chuvosos. Nos períodos chuvosos estatísticas apontam um aumento nos eventos extremos. A ocorrência de episódios de chuvas intensas ou grande sequência de dias chuvosos, precipitações, ocorrências de granizos, vendavais e riscos de enchentes, tem se agravado nos últimos anos. Podemos observar esses eventos climáticos…
Recusa de pagamento do seguro de veículo.

Recusa de pagamento do seguro de veículo.

Veja situações que podem gerar recusa de pagamento no seguro de veículo. Atos ilícitos, participar de rachas, conduzir o veículo sob efeito de drogas ou alcool. Retirar ou desligar o Dispositivo de Segurança considerado na proposta de seguro e concedido por comodato. Participar de provas e competições, mesmo que legalmente autorizadas. Utilizar o veículo para fins diverso ao declarado na apólice (comercial, transporte de passageiros, aluguel). Conduzir o veículo sem habilitação ou habilitação não apropriada ao tipo de veículo. Prestar falsa declaração ou omitir informações que possam influenciar na aceitação do seguro. Fraudes , omitir informações ou destorcer fatos no…
Cód do Rodapé 2

Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT sem cobrança em 2021. O Conselho Nacional de Seguros Privados já havia decidido que proprietários de veículos não precisam pagar o DPVAT em 2021, uma vez que há recursos em…read more →
Seguro para eventos da natureza.

Seguro para eventos da natureza.

Os brasileiros dão pouca importância para a contratação de seguro para eventos da natureza, ocorre que eventos climáticos vem causando muitos danos ao patrimônio dos habitantes em determinadas regiões do…read more →

 

Escrito por Marcelo Figueiredo Em Notícias L&F, 0 comentários
Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT sem cobrança em 2021.

O Conselho Nacional de Seguros Privados já havia decidido que proprietários de veículos não precisam pagar o DPVAT em 2021, uma vez que há recursos em caixa suficientes para a operação. São valores pagos em anos anteriores e que não foram utilizados, de acordo com a Susep.  Uma eventual decisão sobre 2022 ainda terá de ser tomada pelo conselho. Em 2020, o DPVAT passou por redução de 68% para carros, passando para R$ 5,23, e de 86% para motos, chegando a R$ 12,30.

Entenda as mudanças ocorridas e o que motivou essas mudanças.

A partir desta segunda-feira (18) todas as solicitações de indenizações por acidente de trânsito deverão ser feitas em qualquer agência da Caixa Econômica Federal. Isso porque a Caixa passa, a partir de hoje, a ser o novo gestor do DPVAT — o seguro obrigatório usado para indenização de vítimas de acidente de trânsito. O anúncio da mudança foi feito no sábado (16) pela Superintendência de Seguros Privados (Susep).

A Caixa passará a receber os avisos de acidentes que tenham ocorrido a partir do dia 1º de janeiro de 2021. Aqueles ocorridos até 31 de dezembro do ano passado, independentemente da data de aviso, permanecem sob responsabilidade da Seguradora Líder. O contrato foi firmado na sexta-feira (15) entre a Susep e a Caixa conforme determinação do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP).

A medida atendeu a uma determinação cautelar do Tribunal de Contas da União (TCU) ocorrida após a extinção do consórcio de seguradoras que administrava o DPVAT.

De acordo com o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, com a mudança na administração do DPVAT deverá haver uma redução nas fraudes e uma melhora no atendimento ao beneficiário, uma vez que os atravessadores deixarão de existir. “Além disso, haverá uma redução de custos uma vez que a Caixa está presente em todos os municípios, evitando que o beneficiário gaste com transporte e alimentação”.

indenização é paga em casos de morte, invalidez permanente total ou parcial e para o reembolso de despesas médicas e hospitalares da rede privada por danos físicos causados por acidentes com veículos automotores de via terrestre ou por suas cargas. Estão enquadrados os acidentes de trânsito envolvendo carros, motos, caminhões, caminhonetes, ônibus e tratores (sujeitos ao licenciamento do Detran).

Irregularidades

A mudança de gestão ocorre após uma série de denúncias contra a Seguradora Líder por mau uso do dinheiro arrecadado que incluíam compra de veículos e garrafas de vinho, além de conflito de interesses e favorecimento de sindicatos de corretores. Neste último caso, a Líder teria repassado mais R$ 226 milhões ao longo de mais de 20 anos a entidades sindicais ligadas a essa categoria, ainda que o seguro DPVAT não conte com a atuação de corretores em sua “venda”.

As primeiras denúncias foram feitas em relatório da consultoria KPMG, contratada pela própria Líder para averiguar suas contas após apurações que sinalizavam um suposto esquema para a concessão de sinistros fraudulentos.

Em 2015, a Polícia Federal deflagrou a Operação Tempo de Despertar em que identificou fraudes e irregularidades no pagamento de indenizações do DPVAT.

Como fica o atendimento

A partir de segunda-feira (18), as solicitações de indenização poderão ser feitas nas agências da Caixa. A proteção é assegurada por um período de até 3 anos dentro das três coberturas previstas em lei: morte, com indenização de R$ 13.500; invalidez permanente, com indenização de até R$ 13.500, sendo o valor estabelecido de acordo com o local e intensidade da sequela; e reembolso de despesas médicas e suplementares (DAMS), com valor que pode chegar a R$ 2.700.

Para isso, o solicitante deve apresentar a documentação requerida por lei, conforme o tipo de cobertura requerida. Com a solicitação aprovada, o pagamento da indenização será feito em até 30 dias em uma Conta Poupança Social Digital da Caixa, no CAIXA Tem, em nome da vítima ou dos beneficiários, dependendo do caso.

Segundo a Caixa, em breve, será lançado um aplicativo do Dpvat, que irá proporcionar ainda mais facilidade na hora de solicitar o seguro. O aplicativo permitirá o upload dos documentos e o acompanhamento da solicitação de indenização.

 

O que é o DPVAT?

O seguro DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre), instituído por lei desde 1974, cobre casos de morte, invalidez permanente ou despesas com assistências médica e suplementares por lesões de menor gravidade causadas por acidentes de trânsito em todo o país.

Vítimas e herdeiros (no caso de morte) têm um prazo de 3 anos após o acidente para dar entrada no seguro. Cerca de 4,5 milhões de pessoas foram indenizadas em dez anos. Além de indenizações por mortes, também cobre gastos hospitalares e sequelas permanentes.

A Lima e Figueiredo fica feliz por informar e orientar os consumidores (35) 9 8898-4844 Se você tem alguma dúvida sobre seguro, converse comigo agora pelo wahtsapp.


Evitando danos ao veículo em enchente.

Evitando danos ao veículo em enchente.

Nos últimos anos tem sido muito frequente os danos ao veículo em enchentes. As chuvas extremas estão cada vez mais frequentes, com tendência de que isso possa se agravar ainda mais com o aquecimento global. Historicamente observamos no período de dezembro a março várias enchentes no território brasileiro, e várias matérias de jornal, divulgando veículos boiando nas águas de chuva, isso tem sido cada vez mais comum. Como então é possível evitar que esse tipo de situação ocorra como você?  O seguro compreensivo, que é conhecido popularmente como seguro total e  cobre os principais eventos que acontecem com as chuvas…
Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT sem cobrança em 2021. O Conselho Nacional de Seguros Privados já havia decidido que proprietários de veículos não precisam pagar o DPVAT em 2021, uma vez que há recursos em caixa suficientes para a operação. São valores pagos em anos anteriores e que não foram utilizados, de acordo com a Susep.  Uma eventual decisão sobre 2022 ainda terá de ser tomada pelo conselho. Em 2020, o DPVAT passou por redução de 68% para carros, passando para R$ 5,23, e de 86% para motos, chegando a R$ 12,30. Entenda as mudanças ocorridas e o que motivou essas mudanças. A partir desta…
Seguro para eventos da natureza.

Seguro para eventos da natureza.

Os brasileiros dão pouca importância para a contratação de seguro para eventos da natureza, ocorre que eventos climáticos vem causando muitos danos ao patrimônio dos habitantes em determinadas regiões do Brasil, isso vem ocorrendo com maior frequência no decorre dos anos. No Sul de Minas a região apresenta um clima característico de invernos secos e verões chuvosos. Nos períodos chuvosos estatísticas apontam um aumento nos eventos extremos. A ocorrência de episódios de chuvas intensas ou grande sequência de dias chuvosos, precipitações, ocorrências de granizos, vendavais e riscos de enchentes, tem se agravado nos últimos anos. Podemos observar esses eventos climáticos…
Recusa de pagamento do seguro de veículo.

Recusa de pagamento do seguro de veículo.

Veja situações que podem gerar recusa de pagamento no seguro de veículo. Atos ilícitos, participar de rachas, conduzir o veículo sob efeito de drogas ou alcool. Retirar ou desligar o Dispositivo de Segurança considerado na proposta de seguro e concedido por comodato. Participar de provas e competições, mesmo que legalmente autorizadas. Utilizar o veículo para fins diverso ao declarado na apólice (comercial, transporte de passageiros, aluguel). Conduzir o veículo sem habilitação ou habilitação não apropriada ao tipo de veículo. Prestar falsa declaração ou omitir informações que possam influenciar na aceitação do seguro. Fraudes , omitir informações ou destorcer fatos no…

Cód do Rodapé 2

Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT sem cobrança em 2021. O Conselho Nacional de Seguros Privados já havia decidido que proprietários de veículos não precisam pagar o DPVAT em 2021, uma vez que há recursos em…read more →
Seguro para eventos da natureza.

Seguro para eventos da natureza.

Os brasileiros dão pouca importância para a contratação de seguro para eventos da natureza, ocorre que eventos climáticos vem causando muitos danos ao patrimônio dos habitantes em determinadas regiões do…read more →
What do you want to do ?

New mail

Escrito por Marcelo Figueiredo Em Notícias L&F, 0 comentários
Seguro para eventos da natureza.

Seguro para eventos da natureza.

Os brasileiros dão pouca importância para a contratação de seguro para eventos da natureza, ocorre que eventos climáticos vem causando muitos danos ao patrimônio dos habitantes em determinadas regiões do Brasil, isso vem ocorrendo com maior frequência no decorre dos anos. No Sul de Minas a região apresenta um clima característico de invernos secos e verões chuvosos. Nos períodos chuvosos estatísticas apontam um aumento nos eventos extremos. A ocorrência de episódios de chuvas intensas ou grande sequência de dias chuvosos, precipitações, ocorrências de granizos, vendavais e riscos de enchentes, tem se agravado nos últimos anos.

Podemos observar esses eventos climáticos extremos em várias regiões do Brasil, com maior frequência nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Nessas regiões as seguradoras registram uma maior frequência nas indenizações de seguro para eventos da natureza.

Eventos climáticos no Sul de Minas.

Defesa Civil faz alerta para início de temporada de vendavais e chuvas de granizo para 2020 para região do Sul de Minas. 

Vários eventos climáticos extremos foram registrados nas cidades de Varginha, Itajubá, Pouso Alegre, Santa Rita do Sapucaí, com ocorrências de chuvas de granizo que geraram prejuízos ao patrimônio dos seus habitantes nessas cidades em 2019 e 2020, destaque para o grande número de veículos avariados por um chuva de granizo intensa em 2019.                                                                                                                                                                                                  Alfenas, Machado, Maria da Fé, registraram inúmeros destelhamentos de casas, danos a cobertura de posto de gasolina, quedas de árvores.                                                                                                                                                            Três Corações, Itajubá e São Lourenço com um históricos de enchentes cada vez mais frequentes nas ultimas décadas, esses fenômenos causam grandes prejuízos a população, ao comercio e agricultura local.

Mas o cenário aponta para algo discutido a pelo menos desde os anos 80: os efeitos das mudanças climáticas globais.
Uma das causas para as chuvas típicas do verão em Minas Gerais são “rios voadores”: as Zonas de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), corredores de umidade que se estendem do sul da bacia amazônica até o oceano Atlântico, no litoral do Sudeste. O mecanismo das ZCAS acontecia antes do aquecimento global e continua ocorrendo. Mas as condições da atmosfera ficam diferentes com as mudanças climáticas. A atmosfera fica mais quente e carrega mais umidade. A tendência, com isso, é de chuvas torrenciais.

Como não observamos uma política pública voltada para prevenção de danos que esse tipo de fenômeno provoca, isso torna a população extremamente vulnerável a esse tipo de evento, cada vez mais recorrente. Restando a essa população poucas alternativas para se resguardas, uma delas seria o seguro patrimonial, que pode te proteger de perdas expressivas ocasionadas por grande volume de chuva, granizos e vendavais.

 

Converse agora comigo pelo WhatsApp (35) 9 8898-4844 e saiba como você pode se proteger desse risco

 

 


Evitando danos ao veículo em enchente.

Evitando danos ao veículo em enchente.

Nos últimos anos tem sido muito frequente os danos ao veículo em enchentes. As chuvas extremas estão cada vez mais frequentes, com tendência de que isso possa se agravar ainda mais com o aquecimento global. Historicamente observamos no período de dezembro a março várias enchentes no território brasileiro, e várias matérias de jornal, divulgando veículos boiando nas águas de chuva, isso tem sido cada vez mais comum. Como então é possível evitar que esse tipo de situação ocorra como você?  O seguro compreensivo, que é conhecido popularmente como seguro total e  cobre os principais eventos que acontecem com as chuvas…
Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT sem cobrança em 2021. O Conselho Nacional de Seguros Privados já havia decidido que proprietários de veículos não precisam pagar o DPVAT em 2021, uma vez que há recursos em caixa suficientes para a operação. São valores pagos em anos anteriores e que não foram utilizados, de acordo com a Susep.  Uma eventual decisão sobre 2022 ainda terá de ser tomada pelo conselho. Em 2020, o DPVAT passou por redução de 68% para carros, passando para R$ 5,23, e de 86% para motos, chegando a R$ 12,30. Entenda as mudanças ocorridas e o que motivou essas mudanças. A partir desta…
Seguro para eventos da natureza.

Seguro para eventos da natureza.

Os brasileiros dão pouca importância para a contratação de seguro para eventos da natureza, ocorre que eventos climáticos vem causando muitos danos ao patrimônio dos habitantes em determinadas regiões do Brasil, isso vem ocorrendo com maior frequência no decorre dos anos. No Sul de Minas a região apresenta um clima característico de invernos secos e verões chuvosos. Nos períodos chuvosos estatísticas apontam um aumento nos eventos extremos. A ocorrência de episódios de chuvas intensas ou grande sequência de dias chuvosos, precipitações, ocorrências de granizos, vendavais e riscos de enchentes, tem se agravado nos últimos anos. Podemos observar esses eventos climáticos…
Recusa de pagamento do seguro de veículo.

Recusa de pagamento do seguro de veículo.

Veja situações que podem gerar recusa de pagamento no seguro de veículo. Atos ilícitos, participar de rachas, conduzir o veículo sob efeito de drogas ou alcool. Retirar ou desligar o Dispositivo de Segurança considerado na proposta de seguro e concedido por comodato. Participar de provas e competições, mesmo que legalmente autorizadas. Utilizar o veículo para fins diverso ao declarado na apólice (comercial, transporte de passageiros, aluguel). Conduzir o veículo sem habilitação ou habilitação não apropriada ao tipo de veículo. Prestar falsa declaração ou omitir informações que possam influenciar na aceitação do seguro. Fraudes , omitir informações ou destorcer fatos no…
What do you want to do ?

New mail

Escrito por Marcelo Figueiredo Em Notícias L&F, 0 comentários
Seguro para veículos de leilão, sinistrados ou recuperados.

Seguro para veículos de leilão, sinistrados ou recuperados.

Seguro para veículo recuperado, em alguns casos existe uma dificuldade de aceitação no mercado segurador para veículos recuperados, por motivo de roubo ou furto, leilão de financeiras, de seguradoras e por último os veículos que sofrem acidentes e são registrados pela polícia no sistema do DETRAN como média monta.

A aceitação de seguro para esses veículos obedece critérios das seguradoras, que variam de uma companhia para a outra. Algumas seguradoras limitam o valor de indenização do seguro entre 80% a 90% do seu valor de mercado, mantendo as demais garantias idênticas as dos veículos sem essas especificação. Outras seguradoras exigem um laudo de vistoria por empresa especializada com registro no IMETRO, dando aceitação somente após apresentação e análise desse laudo. Por último dependendo do laudo de inspeção do veículo,  tem aquelas seguradoras que só aceitam cobertura de indenização integral, furto e roubo. Exemplo os veículos que tiveram perda total por acidente, com declaração de grande monta.

O que é média e grande monta? Média monta: Quando o veículo sinistrado for afetado nos seus componentes mecânicos e estruturais, envolvendo a substituição de equipamentos de segurança especificados pelo fabricante, e que reconstituídos, possa voltar a circular. Grande monta: Perda total de veículo sinistrado, considerado irrecuperável.

Fique atento na ocasião do registro de ocorrência por agentes de trânsito, faço esse alerta porque existe um risco, afirmo isso, pois eu já presenciei em mais de uma oportunidade uma avaliação inadequada do agente de trânsito que atendeu a ocorrência, classificando o veículo como média monta. O acidente afetou o para-choque dianteiro, farol dianteiro esquerdo, para-lamas dianteiro esquerdo, parte do capô do veículo e uma pequena avaria mecânica, não afetando significativamente peças de segurança do veículo, nem teve danos estruturais, ou seja os danos não foram expressivos para se caracterizar uma média monta. Ocorre que no ato do registro de ocorrência, não sei por qual critério de avaliação o agente de trânsito lançou no sistema como média monta.

Veículo foi encaminhado para oficina, vistoriado pela seguradora que autorizou o reparo. Caso a seguradora tivesse identificado algum dano estrutural no veículo ou demais danos expressivos de mecânica e peças de segurança ela decretaria a perda total do veículo, recolheria o mesmo e faria a indenização integral do veículo ao segurado. Resumo, como a seguradora autorizou o reparo e a polícia registrou média monta, o veículo após reparado e entregue ao segurado teve que passar por um processo de regularização, porque o registro de média monta no sistema do DETRAN gera um impedimento de circulação desse veículo, o mesmo pode ser apreendido se estiver circulando, não recebe nova documentação. Tem que passar pelo processo de regularização do DETRAN.

Como regularizar o veículo de média monta? Você deve realizar a uma inspeção de segurança veicular e a obtenção do Certificado de Segurança Veicular (CSV), o proprietário do veículo deve procurar uma empresa de vistoria cadastra no INMETRO e solicitar inspeção do veículo com emissão de laudo. Com os dois laudos em mãos, mais os documentos pessoais, comprovante de residência, notas fiscais dos serviços de funilaria, pintura e mecânica realizados no veículo e das peças utilizadas, o proprietário comparece ao DETRAN para dar entrada na liberação do sinistro e regularização da documentação para poder voltar a circular com o veículo e fazer o um novo seguro. Caso seu veículo já esteja regularizado, ele passará pelo critérios acima citados de aceitação das seguradoras. É importante estar de posse desses laudos já realizados, pois eles terão serventia junto a seguradora para aceitação do seguro.

O proprietário que não estiver de acordo com a classificação definida pelo sistema poderá entrar com recurso* para a revisão da classificação dos danos. O procedimento para recurso está descrito no artigo 7º da Portaria nº 360 do Detran-MG. Quando o proprietário do veículo fizer o procedimentos de regularização, o documento será emitido como veículo recuperado, o que pode desvalorizar sua venda e criar dificuldades de aceitação junto as seguradoras, já o recurso de classificação de danos, se acatado, a nova emissão de documento não consta a observação de veículo recuperado.

Mais informações sobre esse tipo de seguro, converse agora comigo pelo WhatsApp (35) 9 8898-4844


Evitando danos ao veículo em enchente.

Evitando danos ao veículo em enchente.

Nos últimos anos tem sido muito frequente os danos ao veículo em enchentes. As chuvas extremas estão cada vez mais frequentes, com tendência de que isso possa se agravar ainda mais com o aquecimento global. Historicamente observamos no período de dezembro a março várias enchentes no território brasileiro, e várias matérias de jornal, divulgando veículos boiando nas águas de chuva, isso tem sido cada vez mais comum. Como então é possível evitar que esse tipo de situação ocorra como você?  O seguro compreensivo, que é conhecido popularmente como seguro total e  cobre os principais eventos que acontecem com as chuvas…
Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT sem cobrança em 2021. O Conselho Nacional de Seguros Privados já havia decidido que proprietários de veículos não precisam pagar o DPVAT em 2021, uma vez que há recursos em caixa suficientes para a operação. São valores pagos em anos anteriores e que não foram utilizados, de acordo com a Susep.  Uma eventual decisão sobre 2022 ainda terá de ser tomada pelo conselho. Em 2020, o DPVAT passou por redução de 68% para carros, passando para R$ 5,23, e de 86% para motos, chegando a R$ 12,30. Entenda as mudanças ocorridas e o que motivou essas mudanças. A partir desta…
Seguro para eventos da natureza.

Seguro para eventos da natureza.

Os brasileiros dão pouca importância para a contratação de seguro para eventos da natureza, ocorre que eventos climáticos vem causando muitos danos ao patrimônio dos habitantes em determinadas regiões do Brasil, isso vem ocorrendo com maior frequência no decorre dos anos. No Sul de Minas a região apresenta um clima característico de invernos secos e verões chuvosos. Nos períodos chuvosos estatísticas apontam um aumento nos eventos extremos. A ocorrência de episódios de chuvas intensas ou grande sequência de dias chuvosos, precipitações, ocorrências de granizos, vendavais e riscos de enchentes, tem se agravado nos últimos anos. Podemos observar esses eventos climáticos…
Recusa de pagamento do seguro de veículo.

Recusa de pagamento do seguro de veículo.

Veja situações que podem gerar recusa de pagamento no seguro de veículo. Atos ilícitos, participar de rachas, conduzir o veículo sob efeito de drogas ou alcool. Retirar ou desligar o Dispositivo de Segurança considerado na proposta de seguro e concedido por comodato. Participar de provas e competições, mesmo que legalmente autorizadas. Utilizar o veículo para fins diverso ao declarado na apólice (comercial, transporte de passageiros, aluguel). Conduzir o veículo sem habilitação ou habilitação não apropriada ao tipo de veículo. Prestar falsa declaração ou omitir informações que possam influenciar na aceitação do seguro. Fraudes , omitir informações ou destorcer fatos no…
Cód do Rodapé 2

 

What do you want to do ?

New mail

What do you want to do ?

New mail

What do you want to do ?

New mail

What do you want to do ?

New mail

What do you want to do ?

New mail

What do you want to do ?

New mail

What do you want to do ?

New mail

Escrito por Marcelo Figueiredo Em Notícias L&F, 0 comentários
Seguro vendaval para residência.

Seguro vendaval para residência.

A importância do seguro vendaval para residência se dá a partir de uma constatação. Desde o início do século XX o Brasil registra o aumento de números de tornados. Recentemente tivemos a ocorrência no Estado de Santa Catarina do Tornado Bomba, registrando grandes estragos nas cidades e zona rural. Em 2016 no Estado de São Paulo foram registrados aproximadamente 08 tornados. Há mais tornados registrados em São Paulo do que qualquer outro estado, mas Rio Grande do Sul é o Estado com maior frequência, pois a população desse estado é mais baixa, o que faz com que esses fenômenos passem despercebidos. Já em São Paulo, o maior número de registro de ocorrência é por conta da alta população, o que facilita o registro por celulares e câmeras, gerando maiores avistamentos.

Faça agora uma simulação de Seguro Residencial. Seu bem e sua família merecem segurança e tranquilidade

O Brasil é um dos países mais propícios para formação de tornados, perdendo apenas para os Estados Unidos.  Argentina só não ganha  porque a diferença de extensão de terreno é grande, pois o país faz parte do Corredor dos tornados da América do Sul. Os Estados mais propícios para a formação de tornados são: Rio Grande do SulSanta CatarinaParanáSão Paulo, Triângulo Mineiro e o sul de Mato Grosso do Sul, sendo mais frequente na região do Pampa. O seguro vendaval deve ser considerado não só para residências, mas  também para empresas e condomínios em função do risco de ocorrência nessas regiões, e grande potencial de danos e prejuízos.

A alta frequência de tornados no Brasil acontece porque estamos em uma região onde massas de ar quente e úmida vinda da Amazônia e do Chaco, e massas de ar fria e seca vinda da Cordilheira dos Andes e da Patagônia se chocam, ocasionando tempestades severas em algumas regiões do Brasil. Pelo fato do Brasil não ter um terreno muito plano, a frequência de tornados não é tão grande como nas Grandes Planícies EUA, onde a frequência é a maior do mundo.

No Brasil o Estado de São Paulo é o Estado campeão de registros, não de ocorrências, segundo pesquisa realizada na Universidade Estadual de Campinas (a 93 km de São Paulo). O Estado fica em uma região de contrastes de massas de ar com diferentes características – ingrediente básico para a formação de nuvens com potencial para a formação do fenômeno meteorológico, capaz de destruir uma cidade com seus ventos em formato de funil e velocidades que podem ultrapassar os 300 km/h. De acordo com o levantamento, feito pelo geógrafo Daniel Henrique Candido, do Instituto de Geociências da Unicamp, sob orientação da professora Luci Hidalgo Nunes, a região de Campinas está na rota de risco dos tornados.

Faça agora uma simulação de Seguro Residencial. Seu bem e sua família merecem segurança e tranquilidade

Na Região Metropolitana de Campinas, os municípios que apresentam mais chance de registrar tornados – 20% a 25% – são Sumaré, Nova Odessa, Americana, Santa Bárbara d´Oeste, Paulínia e Indaiatuba. Em Campinas, as áreas com mais possibilidades são os distritos de Barão Geraldo e Aparecidinha, com risco de 20%. Também no Estado de São Paulo, a faixa litorânea, Itu e Itupeva são regiões de risco. No Rio Grande do Sul, o Estado com mais risco, as áreas mais suscetíveis à ocorrência de tornados são Porto Alegre, o litoral e as imediações do lago Guaíba, com probabilidade em torno de 20% e 25% ao ano. Em Santa Catarina, as áreas mais propensas à formação do fenômeno estão localizadas também no litoral sul do Estado. Já no Paraná, toda a faixa litorânea está sob risco. As regiões Norte e Nordeste não foram estudadas porque não têm características atmosféricas e de relevo propensas à ocorrência de tornados.

Converse agora comigo pelo WhatsApp (35) 9 8898-4844

 


Evitando danos ao veículo em enchente.

Evitando danos ao veículo em enchente.

Nos últimos anos tem sido muito frequente os danos ao veículo em enchentes. As chuvas extremas estão cada vez mais frequentes, com tendência de que isso possa se agravar ainda mais com o aquecimento global. Historicamente observamos no período de dezembro a março várias enchentes no território brasileiro, e várias matérias de jornal, divulgando veículos boiando nas águas de chuva, isso tem sido cada vez mais comum. Como então é possível evitar que esse tipo de situação ocorra como você?  O seguro compreensivo, que é conhecido popularmente como seguro total e  cobre os principais eventos que acontecem com as chuvas…
Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT veja o que mudou.

Seguro DPVAT sem cobrança em 2021. O Conselho Nacional de Seguros Privados já havia decidido que proprietários de veículos não precisam pagar o DPVAT em 2021, uma vez que há recursos em caixa suficientes para a operação. São valores pagos em anos anteriores e que não foram utilizados, de acordo com a Susep.  Uma eventual decisão sobre 2022 ainda terá de ser tomada pelo conselho. Em 2020, o DPVAT passou por redução de 68% para carros, passando para R$ 5,23, e de 86% para motos, chegando a R$ 12,30. Entenda as mudanças ocorridas e o que motivou essas mudanças. A partir desta…
Seguro para eventos da natureza.

Seguro para eventos da natureza.

Os brasileiros dão pouca importância para a contratação de seguro para eventos da natureza, ocorre que eventos climáticos vem causando muitos danos ao patrimônio dos habitantes em determinadas regiões do Brasil, isso vem ocorrendo com maior frequência no decorre dos anos. No Sul de Minas a região apresenta um clima característico de invernos secos e verões chuvosos. Nos períodos chuvosos estatísticas apontam um aumento nos eventos extremos. A ocorrência de episódios de chuvas intensas ou grande sequência de dias chuvosos, precipitações, ocorrências de granizos, vendavais e riscos de enchentes, tem se agravado nos últimos anos. Podemos observar esses eventos climáticos…
Recusa de pagamento do seguro de veículo.

Recusa de pagamento do seguro de veículo.

Veja situações que podem gerar recusa de pagamento no seguro de veículo. Atos ilícitos, participar de rachas, conduzir o veículo sob efeito de drogas ou alcool. Retirar ou desligar o Dispositivo de Segurança considerado na proposta de seguro e concedido por comodato. Participar de provas e competições, mesmo que legalmente autorizadas. Utilizar o veículo para fins diverso ao declarado na apólice (comercial, transporte de passageiros, aluguel). Conduzir o veículo sem habilitação ou habilitação não apropriada ao tipo de veículo. Prestar falsa declaração ou omitir informações que possam influenciar na aceitação do seguro. Fraudes , omitir informações ou destorcer fatos no…
What do you want to do ?

New mail

What do you want to do ?

New mail

Escrito por Marcelo Figueiredo Em Notícias L&F, 0 comentários